Saber como poupar nos seguros do crédito habitação é algo que lhe vai permitir pagar menos por estes produtos e, com efeito, reduzir as despesas mensais. Em seguida, conheça todas as dicas que o Professor Poupança tem para si.

Quando solicita crédito habitação há alguns encargos dos quais não pode mesmo escapar, nomeadamente a subscrição de alguns seguros obrigatórios, isto é, um seguro multirriscos e um seguro de vida, o que faz com que a mensalidade do crédito habitação aumente. Nesse sentido, saber como poupar nos seguros do crédito habitação é algo pode ajudar a diminuir os encargos mensais e, posteriormente, amealhar um dinheiro extra todos os meses.

Assim sendo, é extremamente importante que analise bem todas as condições do crédito da casa, visto que a proposta deve ser sempre avaliada como um todo, para que possa compreender bem todas as parcelas que está a pagar.

Quais são os seguros obrigatórios?

Quer o seguro de vida quer o seguro multirriscos são seguros obrigatórios exigidos pelas instituições de crédito para avançar com o pedido de crédito bancário para a compra de casa. O objetivo genérico dos mesmos é servir de garantia mediante determinadas ocorrências.

Ainda que o seguro de vida não seja obrigatório por lei, são muitas as entidades bancárias que o exijam como reforço da hipoteca, de modo a ser, assim, possível proteger tanto os titulares do crédito como a entidade bancária. Isto porque, em caso de morte ou invalidez, de acordo com os critérios do contrato, a cobertura do seguro é acionada, podendo, então, o empréstimo ficar saldado. Visto que o imóvel fica pago, os restantes titulares do contrato permanecem com a posse da casa.

Por sua vez, o seguro multirriscos, seguro habitação ou seguro da casa, visa oferecer uma série de coberturas que protegem os danos no imóvel, assim como o recheio da casa. Mais uma vez, a lei não obriga à sua existência, apenas sendo obrigatório o seguro contra incêndios nos edifícios em regime de propriedade horizontal, que garante a indemnização pelos danos causados por incêndio nas frações autónomas e partes comuns. O seguro multirriscos abrange este fator e muitos mais, permitindo, portanto, a proteção da habitação mediante várias situações.

5 dicas para saber como poupar nos seguros do crédito habitação

Em primeiro lugar, deve saber que não é obrigado a subscrever os seguros na entidade que lhe concede o crédito habitação. Ainda assim, o Professor Poupança alerta para o seguinte: alguns contratos de crédito definem o spread em função da subscrição do seguro de vida indicado pelo banco. Logo, ao optar por outra entidade pode estar a perder alguns benefícios. Por isso, fique bem atento às condições do seu contrato para não ser prejudicado.

Posto isto, conheça, agora, 5 conselhos para saber como poupar nos seguros do crédito habitação.

1. Avaliar e comparar  

Antes de aceitar todas as condições estipuladas no contrato de crédito habitação, analise, por isso, outras opções de seguro de vida e multirriscos disponíveis no mercado. Isto irá permitir-lhe comparar custos e coberturas.

Todavia se já tem um crédito habitação e o objetivo é diminuir o valor da prestação mensal, então, solicite junto da entidade credora uma renegociação dos seguros. E aí tanto pode optar quer por manter o crédito habitação na atual entidade bancária quer por mudar os seguros para outra entidade, mediante o cenário que lhe for mais conveniente.

Todavia, o Professor Poupança alerta para que esteja atento ao facto de no seu contrato existir, posteriormente, uma perda de bonificação caso retire os seguros e faça a sua transferência para outra entidade.

2. Rever as coberturas apresentadas

Os seguros contratados com o crédito habitação têm, muitas vezes, coberturas que são desnecessárias, estando, assim, a pagar por algo de que não precisa.

Como tal, atente bem a todas para perceber quais são as coberturas que precisa e aquelas que são obrigatórias por lei. Neste cenário, nada melhor do que pedir ajuda a quem saber. Por isso, consulte um especialista na área de seguros, de modo a perceber como poupar nos seguros do crédito habitação.

3. Ter os seguros numa ou em várias seguradoras?

É provável que exista a ideia generalizada de que ter todos os seguros na mesma companhia permite poupar alguns euros. Todavia, o contrário também pode acontecer. Como tal tem duas opções: ou entrega os seus seguros a uma consultora que trabalhar com várias companhias, de modo a conseguir sempre os melhores prémios anuais; ou pede orçamentos em várias companhias, de modo a fazer a sua própria avaliação de qual o cenário mais vantajoso.

Saiba como escolher o melhor seguro de vida.

4. Reavaliar o crédito habitação

O facto de ter o crédito habitação num determinado banco não significa que tenha de ficar preso a esse contrato até que o mesmo seja cumprido. Portanto, pode pedir uma renegociação do crédito habitação na entidade na qual já é cliente ou noutra diferente e, posteriormente, avançar com a transferência do financiamento.

5. Optar pelo pagamento anual

Alguns seguros implicam a existência de encargos de fracionamento, quer sejam pagos mensalmente, trimestralmente, semestralmente quer anualmente.

Como tal, veja qual a situação em que paga menos – geralmente a anual é a que fornece melhores condições, ainda que implique que num mês os encargos financeiros sejam mais elevados.

Conclusão

Agora que já leu todos os conselhos do Professor Poupança, já sabe como poupar nos seguros do crédito habitação. Analise todas as condições e valores, para conseguir um produto que responda às necessidades e obrigações e ainda lhe permita poupar algum dinheiro. Comece com um simples passo, faça uma simulação.