Neste artigo o Professor Poupança vai explicar-lhe como se calcula o seguro multirriscos. A fórmula utilizada para calcular o seguro multirriscos de habitação varia consoante determinados fatores.

Conforme já foi dito, o cálculo do seguro multirriscos depende de inúmeras variáveis que vão determinar qual o grau de risco e qual o valor do prémio a receber pelo tomador do seguro. Primeiramente, a questão que deve ter em consideração é: o que pretende segurar; o edifício ou o recheio? Recorde-se do que está incluído no edifício e recheio de um seguro multirriscos de habitação neste artigo do Professor Poupança.

CONHEÇA OS 4 PRINCIPAIS CRITÉRIOS PARA CALCULAR O SEGURO MULTIRRISCOS

Existem vários critérios que podem influenciar como é calculado o seguro multirriscos, sendo que alguns deles são os seguintes:

1. Recheio

A fim de conseguir garantir que todos os seus bens afetados estão seguros em caso de incêndio, inundação ou outro imprevisto, deve certificar-se de que o capital a segurar engloba o valor total do seu recheio, ou seja, de todos os bens que tem na sua habitação. Ademais, caso tenha bens preciosos (por exemplo: eletrodomésticos) ou outros bens cujo valor individual seja relevante deve indicá-los.

O Professor Poupança ainda lhe deixa a seguinte nota: quanto maior for o valor total e a quantidade de bens valiosos do seu recheio maior será o peso no cálculo do seguro multirriscos.

2. Edifício

No caso do edifício, é considerado quanto custaria reconstruir o seu imóvel na eventualidade de ocorrer algum sinistro (por exemplo: incêndio, sismo, etc.). Convém que tenha em atenção que o custo da reconstrução não equivale ao valor de mercado do seu imóvel. Assim, para a reconstrução do edifício não é tido em consideração o valor do terreno. O que é então considerado? Possíveis despesas a ter com burocracia, materiais e mão-de-obra necessária para a reconstrução.

3. Área de residência

A área de residência onde se encontra o seu imóvel é um dos critérios que pode influenciar como é calculado o seguro multirriscos. O que pode influenciar o cálculo? Por exemplo, se a zona onde habita registar um número de assaltos acima da média, o valor do seguro para o recheio do seu imóvel vai aumentar. Se houver mais riscos associados à sua área de residência (por exemplo: risco de inundação) o prémio do edifício vai encarecer.

Ou seja, um dos critérios que pode influenciar o cálculo do seguro multirriscos é a segurança da sua área de residência. Se a segurança na zona onde mora for baixa considere adotar medidas de proteção adicionais (por exemplo: reforço de fechaduras, instalação de alarmes, etc.), de forma a aliviar o peso do custo do seguro multirriscos.

4. Finalidade do imóvel

Caso o imóvel esteja alugado a terceiros, a seguradora, provavelmente, vai subir o valor do prémio. Isto porque há um maior risco de o seu imóvel não ser conservado da melhor forma. 

Em síntese

Existem inúmeras variáveis que estão envolvidas na maneira como é calculado o seguro multirriscos da sua habitação, pelo que, de forma a garantir que o custo que irá pagar não é muito elevado convém ter em atenção os critérios que o Professor Poupança mencionou acima.

E ainda se, precisar de ajuda, pode recorrer a uma equipa de profissionais de Intermediação de Crédito para o acompanharem e aconselharem ao longo de todo o processo.

Outros Artigos Relacionados

Recorde aqui  para que serve o seguro de habitação e, caso queira conhecer alguns truques para poupar em seguros, leia este artigo do Professor Poupança.