As diferenças entre seguros: de Vida, Casa e Crédito Habitação, é o tema principal neste artigo do Professor Poupança. Apesar de estarem relacionados e de se complementarem, são distintos e desempenham diferentes funções.

Antes de avançar para o tema principal deste artigo: as diferenças entre seguros de vida, casa e crédito habitação, o Professor Poupança pretende realçar a importância de ter o apoio de uma equipa de mediação de seguros na altura de escolher a melhor alternativa disponível no mercado e claro, mediante as suas necessidades.

Para simplificar esta questão vamos dividir este artigo em duas partes: em primeiro lugar falaremos dos seguros relacionados com a sua casa e em segundo lugar dos seguros não relacionados com a sua casa.

Primeiramente o Professor Poupança vai-lhe explicar de que forma o seguro de vida associado ao crédito habitação é diferente do seguro de casa. Em seguida, será abordado o seguro de vida sem este estar associado ao crédito habitação. Por isso, vamos a isto.

SEGUROS ASSOCIADOS À SUA CASA

Seguro de vida associado ao crédito habitação e seguro de casa

Neste cenário temos de falar sobre o seguro de vida associado ao crédito habitação, uma vez que é obrigatório, bem como do seguro de casa, que habitualmente é mais conhecido como o seguro multirriscos (o que é mais comum ser feito).

O seguro de vida, quando associado ao crédito à habitação, é obrigatório e tem o intuito de proteger a dívida referente ao empréstimo. Nesse sentido, caso o segurado morra ou fique inválido, a entidade credora (instituições de crédito) garante o pagamento das importâncias devidas. Isto é, o banco onde fez o seu seguro de vida associado ao crédito de habitação recebe o montante do seu seguro igual ao capital que tenha em dívida nesse momento.

Neste caso, o seguro não está diretamente relacionado com a sua casa, uma vez que se houver um acidente (ex: incêndio) não estará protegido/a com este seguro.

Para estar protegido/a num infortúnio deve fazer um seguro de casa – ou seguro de habitação. Porquê?

Porque o intuito do seguro de casa – ou seguro de habitação – é cobrir os riscos associados à sua casa. Quando se compra uma casa a crédito é indispensável fazer um seguro sobre o imóvel enquanto se pagam as prestações. Com o propósito de esta ser uma garantia de que não sai prejudicado no caso de algum sinistro. Assim sendo, o seguro de casa mais aconselhado a ser feito é o seguro multirriscos, porque para além de incluir a cobertura em caso de incêndio (obrigatório para edifícios em regime de propriedade horizontal), ainda protege a sua casa perante outros sinistros.

Há duas vertentes que o seguro de casa cobre: o edifício e o recheio. O edifício é referente ao bem imóvel em si e o recheio corresponde aos bens móveis, ou seja, os bens existentes na sua casa. Esta é a proteção total da sua habitação.

Em suma, o seguro de vida associado ao crédito habitação é obrigatório e serve sobretudo para a entidade credora ter uma garantia de que não sai prejudicada em caso de morte ou invalidez do segurado. Por outro lado, o seguro de casa multirriscos protege a sua habitação contra qualquer sinistro.

SEGUROS NÃO ASSOCIADOS À SUA CASA

Neste cenário só há um seguro de que o Professor Poupança lhe vai falar: o seguro de vida. Apesar de se associar o seguro de vida ao crédito à habitação, há mais motivos para se fazer um seguro de vida.

Motivos para fazer um seguro de vida

Então, um deles é a prevenção e proteção do seu futuro e da sua família. Isto é, um seguro de vida é uma garantia para os seus filhos, por exemplo, em caso de morte, doença terminal ou invalidez. Além disso, o seguro de vida podem ainda garantir-lhe que recebe um montante em caso de acidente ou desemprego.

Por fim, outro motivo para fazer um seguro de vida é no caso de o seu agregado familiar contar apenas com o seu rendimento – ou com o do seu cônjuge. Com o propósito de assegurar a subsistência da sua família e de a proteger.

Uma vez que já conhece as diferenças entre os seguros de vida, casa e crédito da habitação por que não saber os 9 truques para poupar em seguros? O Professor Poupança explica-lhe tudo noutro artigo.