E se lhe dissermos que é possível gerar rendimentos para que tenha um dinheiro extra no final do mês de forma quase automática? Se esta ideia lhe agrada (temos a certeza de que sim), então veja o nosso artigo sobre rendimento passivo onde lhe vamos explicar o que é e quais as estratégias que deve criar de forma a implementar esta forma de rendimento.

O que é o Rendimento Passivo?

Como o próprio nome indica, são rendimentos que provêm de algo que é gerado automaticamente, sem esforço ou com um mínimo de manutenção. Isto é uma verdade a médio e longo prazo, no entanto no início, a criação deste tipo de rendimentos pode implicar algum esforço e dedicação.

Estes tipos de rendimentos não têm normalmente a ver com o desenvolvimento de uma atividade profissional, mas sim de outras fontes que geram dinheiro regular, como por exemplo produtos financeiros.

É possível viver de rendimentos passivos – quem nunca ouviu a expressão “ele vive dos rendimentos” – no entanto essa situação é rara, pelo que os rendimentos passivos servem normalmente como um complemento aos rendimentos normais do trabalho.

Como criar uma fonte de rendimento passivo?

Tendo entendido o que é, falta perceber como é que se cria este tipo de fluxo de rendimentos. Não esquecer que apesar de não exigirem um esforço permanente, este tipo de rendimentos quase sempre obriga a uma dedicação inicial quer seja em tempo ou mesmo dinheiro. Afinal, como sabemos, o dinheiro não nasce do nada, pelo que é necessário fazer algo para que ele comece a fluir.

6 formas de criar um fluxo de rendimento passivo

  • Monetização digital

Crie um site ou um blog sobre um nicho de mercado que conheça ou domine bem. Crie conteúdo interessante e divulgue pelas redes sociais e internet. Depois de começar a criar tráfego para os seus conteúdos, delimite espaços de publicidade para redes de afiliação ou para o GoogleAds. Depois de concluído este processo, é só passar a receber regularmente a remuneração correspondente aos clicks que as marcas e o GoogleAds recebem através do seu blog.

  • Livros e discos

Se lhe corre nas veias alma de artista, pode optar por escrever um livro ou gravar um disco. Obviamente que esta solução não é para todos e vai implicar um enorme esforço da sua parte, no entanto se o conseguir fazer com sucesso, vai ter depois uma fonte de rendimento passivo permanente através dos direitos de autor. Sempre que o seu trabalho for vendido, vai receber dinheiro por esses direitos.

  • Cursos e livros online

Os cursos e livros online são cada vez mais produtos muito consumidos e a venda dos mesmos pode ser um rendimento passivo. Se tiver competências muito boas numa determinada área, faça um curso online ou opte por escrever um e-book e coloque à venda no seu site.

Ao contrário dos livros físicos não terá custos de impressão e sempre que vender um acesso ao curso ou um download do livro, estará a ganhar dinheiro.

  • Produtos financeiros

Esta sugestão acarreta riscos de perda de capital e é importante ter isso em conta, no entanto, ao comprar ações ou fundos de investimento, ganha dinheiro sempre que a empresa em que apostou der lucro.

Este tipo de rendimento passivo é dos mais fáceis de ter e dos mais populares, pois permitem-lhe decidir quanto esforço quer dedicar, pois pode comprar ações e simplesmente receber os dividendos (apostando assim no médio e longo prazo) ou poderá dedicar-se mais e apostar no curto prazo, com a compra e venda rápida de títulos.

  • Rendas

O arrendamento de imóveis foi sempre uma clássica forma de rendimento passivo.

Pode optar pelo arrendamento local, que implica mais trabalho de receber turistas, limpeza da casa, gerir marcações, etc., ou pelo arrendamento de longa duração em que recebe o dinheiro mensal sem ter que se preocupar muito.

  • Domínios da internet

Talvez este seja, das várias dicas apresentadas, aquele que lhe será mais estranho, mas a realidade é que existe quem ganhe muito dinheiro com a compra e arrendamento de domínios da internet.

Hoje em dia não será tão fácil como antigamente, mas imagine que se lembra de um nome muito interessante para uma empresa ou um negócio e vai à internet e esse endereço não está registado. Pode nessa altura registar esse nome como seu, comprando o domínio e depois, caso alguma empresa o queira muito usar, terá que o comprar ou arrendar a si.