Saber quais as fases do processo do crédito habitação irá deixá-lo preparado e familiarizado sobre o tema. Conheça os conselhos do Professor Poupança.

A concretização bem-sucedida de um crédito habitação é, sem dúvida, o resultado mais esperado, quer por quem compra, quer por quem vende. Assim sendo, ao longo deste percurso deve optar por escolher uma instituição de crédito que se adapte às suas necessidades, lhe ofereça as melhores condições e o acompanhe antes, durante e depois de todo o processo.

Afinal, o crédito habitação não implica apenas a escolha do imóvel e respetiva aquisição. Existem, entretanto, várias burocracias e fases a respeitar, que poderão ser tão mais tranquilas quanto melhor for o acompanhamento que tiver. Primeiramente deve, então, estar acompanhado dos profissionais que podem esclarecer todas as dúvidas e ajudá-lo a fazer as melhores escolhas.

Fique a conhecer quais as fases do processo do crédito habitação

Estar devidamente informado sobre quais as fases do processo do crédito habitação é algo que vai permitir-lhe maior tranquilidade e segurança ao longo do tempo até conseguir o objetivo final, isto é, a aquisição da casa dos seus sonhos.

Fique, então, a conhecer as seis fases pelas quais terá de passar para conseguir um crédito para comprar casa.

1. Simulação

Quando pensa em comprar casa, há várias questões práticas que lhe passam pela cabeça: qual o orçamento a estipular, quanto vai pagar por mês, que banco oferece melhores condições… E, com efeito, para saber a resposta deve mesmo fazer simulações.

2. Documentação

Após reunir todos os resultados de diferentes simulações, conseguirá, então, perceber qual a opção a escolher. Em seguida, a instituição financeira eleita irá pedir-lhe alguns documentos:

  • Documento de identificação pessoal;
  • Comprovativos de rendimentos, o que inclui, principalmente, a fotocópia dos últimos três recibos de vencimento, fotocópia dos últimos três extratos bancários, fotocópia da última declaração de IRS e respetiva Nota de Liquidação e declaração da entidade patronal a comprovar vínculo contratual e antiguidade na empresa;
  • Documentos do imóvel: fotocópia da Certidão Permanente de Registo Predial, Caderneta Predial, Ficha Técnica da Habitação, Licença de Utilização e Certificado de Desempenho Energético e da Qualidade do Ar Interior.

Além disso, e tendo em conta o perfil de cada consumidor, podem ser solicitados documentos adicionais, nomeadamente:

  • Trabalhadores independentes ou por conta própria: documento de início de atividade ou escritura de constituição de sociedade;
  • Três últimos comprovativos das responsabilidades de crédito que constam do Mapa de Responsabilidades do Banco de Portugal;
  • Se for divorciado pode-lhe ser solicitada a Sentença Judicial de Divórcio, assim como o Acordo sobre o Exercício do Poder Paternal;
  • Comprovativos de aplicação de capitais próprios;
  • Comprovativos de outros rendimentos, caso existam.

Tenha em atenção que quanto mais rapidamente reunir toda esta documentação, mais rápido será o processo de aprovação do crédito habitação.

É trabalhador independente? Conheça algumas dicas para ter o crédito habitação aprovado.

3. Pré-aprovação

Posteriormente, após enviar os documentos referidos, o banco irá avaliar se tem viabilidade para avançar ou não com o financiamento

Pode ser uma fase mais demorada do que gostaria, porque, de facto, são vários os aspetos que as entidades analisam para elaborar um parecer.

4. Avaliação do imóvel

A avaliação do imóvel serve para identificar o valor máximo que o banco estará disposto a financiar, isto é, apura-se o valor do imóvel para saber quanto o banco lhe irá emprestar para poder comprá-lo.

Nesse sentido, o banco recorre a um avaliador independente que procede, então, à avaliação do imóvel, emitindo, em seguida, um relatório em conformidade.

Esta ação acarreta custos para o cliente, que tem, assim, de pagar a chamada comissão de avaliação. Tal não acontece quando o imóvel em causa é propriedade do banco onde efetuará o crédito.

5. Formalização da aprovação do crédito

Esta fase implica, então, a comunicação formal da decisão, onde, habitualmente, é emitida a carta de aprovação ou carta de oferta, onde se encontram detalhadas e confirmadas todas as condições finais do crédito habitação em causa.

Tudo o que deve saber para ter o crédito habitação aprovado.

6. Escritura

Posteriormente, será agendado um dia e hora para que todos os intervenientes possam comparecer na Conservatória do Registo Predial ou no Cartório Notarial, para a realização da escritura. Assim sendo, é nesta altura que os compradores assinam o contrato e passam a ser os proprietários legais do imóvel.

Nesta fase leva-se a cabo:

  • Registo de aquisição e hipoteca;
  • Registo da escritura de compra e venda e mútuo com hipoteca, onde ficam estipuladas algumas informações, como por exemplo: Montante da dívida contraída; Prazo de reembolso; Taxas de Juro (saiba como aproveitar a descida das taxas de juro) e Produtos financeiros adicionais;
  • Verificação do comprovativo do pagamento do Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT) ou comprovativo de isenção.

E depois da escritura?

Depois de lida e assinada a escritura, chega o momento mais desejado: a casa é finalmente sua!

Todavia isso não implica o término de relações entre cliente e instituição bancária, visto que deverá contar com o devido apoio ao longo do cumprimento do crédito, quer para o esclarecimento de dúvidas, quer para auxiliar em momentos mais complicados.

Descubra as soluções mais vantajosas para si, que farão toda a diferença ao final do mês.