Trabalhadores independentes: dicas para ter o crédito habitação aprovado é um tema que lhe interessa? Então, fique atento a todos os conselhos que o Professor Poupança tem para lhe dar e, portanto, simplificar o momento de solicitar um crédito bancário para aquisição de casa própria.

Com as constantes mudanças do mercado de trabalho, não só em termos de carreira, mas também em termos de condições, são muitos os profissionais que procuram uma maior liberdade para gerirem o seu trabalho. Nesse sentido, ser trabalhador independente é uma forma de o conseguir, tendo, todavia, alguns fatores menos positivos, entre os quais de destaca a incerteza salarial.

Visto que o volume de trabalho não é sempre igual, logo, nem sempre equilibrado, consequentemente, o rendimento também será variável, isto é, há meses em que é possível obter um salário confortável depois de cumprir as obrigações fiscais, havendo, ainda assim, outros meses em que isso pode não acontecer.

Assim, tendo em conta esta instabilidade, quando um trabalhador independente solicitar um crédito habitação deverá estar preparado para alguns entraves, ainda que, atualmente, exista uma maior disponibilidade dos bancos para conceder crédito.

Do mesmo modo, quando há de facto uma atribuição do crédito habitação solicitado, então, o trabalhador independente poderá estar perante situações penalizadoras, quando comparando com alguém que tem um vínculo laboral mais estável. Em primeiro lugar, poderá ter um spread mais elevado; em segundo lugar, poderão ser-lhes exigidas garantias adicionais, nomeadamente fiadores, poupanças ou até bens imobiliários.

7 dicas para ter o crédito habitação aprovado

O Professor Poupança dá uma ajuda para antever as dificuldades e, desde logo, conseguir ultrapassá-las. Por isso, atentem trabalhadores independentes: 7 dicas para terem o crédito habitação aprovado!

1. Ter um bom histórico bancário

Não ter prestações em atraso e, ao mesmo tempo, ser detentor de um mapa de responsabilidades do Banco de Portugal sem nada a apontar são dois aspetos que jogam a favor dos trabalhadores independentes no momento de pedir um crédito habitação. Por isso, o que fez no passado, assim como aquilo que faz na atualidade, em termos financeiros, irá refletir-se num futuro pedido de crédito.

2. Apostar em poupanças

Quer para um objetivo específico, quer simplesmente para poupar para qualquer eventualidade, a poupança é um comportamento que todos devem ter. No caso específico do crédito habitação, a existência de poupanças é mais uma das dicas a ter em conta por quem é trabalhador independente, que pode, então, ajudar a alcançar o resultado pretendido.

3. Calcular a taxa de esforço

Qualquer entidade bancária irá sempre calcular a taxa de esforço de qualquer potencial cliente, independentemente do vínculo laboral.

Então, é necessário ter em conta o rendimento disponível depois de extraídos os encargos que afetam o orçamento mensal, principalmente a existência de outros empréstimos existentes, custos com luz, água, alimentação, transportes, entre outros. É um exercício que permite, antes de tudo, garantir que o solicitador do crédito tem a capacidade para pagar a mensalidade que irá contrair. Como resultado, obtém-se uma percentagem que não deve ser superior, recomendam os especialistas em crédito, a uma taxa de esforço de 30%.

Contudo, um trabalhador independente não possui, então, um salário base, pelo que a recomendação é efetuar um cálculo médio dos rendimentos dos últimos 12 meses. Assim sendo, esta contabilização é algo que qualquer pessoa poderá fazer antes de avançar com um pedido de crédito.

4. Apresentar garantias

Na lista de dicas apresentadas pelo Professor Poupança para um pedido de crédito habitação é preciso, igualmente, ter em conta a existência de garantias bancárias.

Acima de tudo é importante perceber em que consistem. Basicamente as garantias bancárias consistem em todos os fatores que provem a existência de valor – financeiro ou patrimonial – que irá servir como salvaguarda no caso de dificuldade em cumprir com o pagamento da prestação de mensal.

Saiba como pode reduzir a prestação do crédito de habitação.

Por exemplo: ter um montante de parte para dar como entrada inicial no pagamento do imóvel, existência de imóveis em nome do titular do crédito ou até a subscrição de um Seguro de Vida. Neste último caso, opte por avaliar diferentes opções, para compreender qual a companhia de seguros que lhe oferece melhores condições. Com efeito, recomendamos sempre que consulte um especialista na matéria.

5. Ter um segundo titular

A existência de dois titulares num crédito habitação tem a grande vantagem de somar os rendimentos de duas pessoas e, com isso, ter um valor de taxa de esforço mais alto até atingir a percentagem recomendada. Além disso, existem duas pessoas que irão repartir as despesas entre si e, em caso de algum infortúnio, como uma situação de desemprego, haverá maior margem de manobra para cumprir com as obrigações financeiras.

Assim sendo, se é trabalhador independente, mas o seu cônjuge tiver um contrato de trabalho, pondere, antes de tudo, a possibilidade de o colocar como segundo titular do pedido de crédito habitação.

6. Ter um fiador

Ter um fiador num crédito habitação, principalmente se é trabalhador independentemente, é uma mais-valia. De tal forma que aumentam as probabilidades do banco lhe conceder o empréstimo desejado.

Todavia, é importante ter em conta que quando alguém se torna fiador, estará a colocar o seu próprio património como garantia de uma dívida de terceiros, em virtude de ficar obrigado, perante o credor, a responder pelas dívidas em caso de incumprimento.

7. Fazer várias simulações de crédito

Em Portugal existem várias entidades bancárias. Assim sendo, mesmo que tenha recebido uma primeira resposta negativa não desista já do processo e peça várias simulações.

E mesmo que não tenha obtido qualquer feedback negativo, ao pedir outras simulações ficará a par das diferentes taxas de juro cobradas, enquanto conhece as diferentes condições de várias entidades bancárias. Só assim poderá avaliar sobre o crédito habitação que lhe apresenta mais benefícios.

Concluindo

Trabalhadores independentes: 7 dicas para ter o crédito habitação aprovado revela-se, assim, como uma ajuda para saber com o que pode contar num momento tão importante da vida.

Lembre-se ainda de que é extremamente importante ter estabilidade e controlo financeiro ao longo da vida, quer enquanto trabalhador independente, quer como trabalhador por conta de outrem.